segunda-feira, 17 de Outubro de 2011

Museu Nacional de Arte Antiga - Visita virtual



Visite o museu, aqui


museu está situado na rua das Janelas Verdes, por este motivo é vulgarmente conhecido por Museu das Janelas Verdes. O primeiro director, foi o Dr. José de Figueiredo. 
Encontra-se instalado num palácio mandado construir no século XVII por D. Francisco de Távora (1646-1710), 1º conde de Alvor (título concedido por D. Pedro II, em 1683), não se conhecendo o arquitecto que o projectou. A construção no entanto, pode situar-se em torno de 1690, data posterior ao seu regresso da Índia, em 1686, onde fora vice-rei. Entre 1747 e 1769, o edifício teve vários proprietários. Cerca de 1775, Daniel Gildemeester, cônsul holandês, patrocina a requalificação dos interiores da habitação, contratando os artistas mais reputados da época.

Em 1882, nas salas do palácio Alvor-Pombal, é organizada a Exposição Retrospectiva de Arte Ornamental Portuguesa e Espanhola,  o sucesso obtido levou à compra do edifício pelo Estado. 
A criação do museu data de 1884, no intuito de dar destino às obras de arte que estavam na posse do Estado. O palácio, então chamado de Museu Nacional de Belas Artes e Arqueologia, foi sujeito a diversos arranjos, destacando-se a primeira estruturação feita pelo pintor António Tomás da Fonseca. A partir de 1911, o museu passa a adoptar a designação de  Museu Nacional de Arte Antiga, tendo como primeiro director, José de Figueiredo.
 
O palácio é sujeito a obras de aumento e remodelação. O antigo convento feminino designado das Albertas, situado junto ao museu, deu lugar à ala edificada no final dos anos 30. A primeira campanha de obras (1930-1940), teve a colaboração do arquitecto Guilherme Rebelo de Andrade. A remodelação do palácio realizou-se entre 1942 e 1947. No início dos anos 80, fez-se uma intervenção estrutural do edifício anexo, com a colaboração do arquitecto João de Almeida. O último período de obras ocorreu entre 1992-1994, segundo o projecto Arqui III/ João de Almeida.

O museu, possui uma vasta colecção de arte europeia, envolvendo a mais completa colecção de arte portuguesa, da pintura à escultura, da ourivesaria ao mobiliário, cerâmica, têxteis e outras artes decorativas que nos transportam da Idade Média ao início do século XIX. Apresenta um admirável conjunto de objectos de arte ornamental da África, Índia, China e Japão, expressivos do relacionamento de Portugal com essas culturas, num caminho de vários séculos.Actualizado em: 26 de Março de 2010


Obras de referência do MNAA
Painéis de São Vicente
Atribuído a Nuno Gonçalves (activo 1450-antes de 1491) 1470-80
Óleo (?) e têmpera sobre madeira de carvalho
Painel dos Frades – A 207,2 x L 64,2 cm
Painel dos Pescadores – A 207,2 x L 64,2 cm
Painel do Infante – A 206,4 x L 128 cm
Painel do Arcebispo – A 206 x L 128,3 cm
Painel dos Cavaleiros – A 206,6 x L 64,2 cm
Painel da Relíquia – A 206,5 x L 63,1 cm
Paço Patriarcal de São Vicente de Fora, Lisboa, 1916
MNAA inv. 1363, 1366, 1361, 1364, 1365, 1362 Pint
Piso 3

Tentações de Santo Antão
Tentações de Santo Antão 
Jheronymus Bosch (Hertogenbosch, 1450/60-1516)
Assinado (canto inferior esquerdo do painel central)
c. 1500
Óleo sobre madeira de carvalho
A 131,5 x L 119 (painel central) e L 53 (paineis laterais) cm
Palácio das Necessidades, Lisboa, 1913
MNAA inv. 1498 Pint
Piso 1, sala 61

São Jerónimo
São Jerónimo 
Albrecht Dürer (Nuremberga, 1471-1528)
Monogramado e datado 1521 (canto inferior esquerdo)
Óleo sobre madeira de carvalho
A 59,5 x L 48,5 cm
Compra, 1880
MNAA inv. 828 Pint
Piso 1, sala 61

Fonte bicéfala
Fonte bicéfala 
Portugal, Oficina de Lisboa
Século XVI (1501-1515)
Pedra (calcário)
A 107 x L 71 cm x P 50 cm
Compra, 1939
MNAA inv. 644 Esc
Piso 3

São Leonardo
São Leonardo
Andrea della Robbia (1435-1525)
Itália, século XVI (1501-1513)
Barro moldado e modelado, cozido, vidrado e policromado
A 170 x L67 x P 43 cm
Igreja do Mosteiro de Santa Maria de Belém (Jerónimos), Lisboa, 1916
MNAA inv. 505 Esc
Piso 1, sala 55

Cruz de D. Sancho I

Cruz de D. Sancho I 

Cruz processional
Portugal, 1214
Ouro, safiras, granadas e pérolas
A 65 x L 34,5 cm
D(OM)N(V)S SANCIVS REX IVSSIT FIERI HA(N)C T (CRUCEM) AN(N)O I(N)CARNATIO(N)IS.; M.CC.XII[II]
Proveniência: Mosteiro de Santa Cruz, Coimbra, 1916
MNAA inv. 540 Our
Piso 2, sala 29

Custódia de Belém
Custódia de Belém 
Gil Vicente (ourives com actividade conhecida entre 1503 e 1517)
Portugal, 1506
Ouro, esmaltes polícromos, vidro
Dimensões: A 73 x L 32 x P 26 cm
Proveniência: Mosteiro de Santa Maria de Belém (Jerónimos), Lisboa
MNAA inv. 740 Our
Piso 2, sala 29

Centro de mesa
Centro de mesa 
Paris, 1729-31, TG, Thomas Germain
Paris, 1757, FTG, François-Thomas Germain
Prata fundida, repuxada, gravada e cinzelada
A 72,8 x L 80,7 x P 56,8 cm; Base: C 109,1 x 80,8 cm
Palácio das Necessidades, Lisboa, 1987
MNAA, inv 1827 Our
Piso 1, Sala 69


Biombos Namban
Biombo Namban 
Arte Namban
Atribuído a Kano Domi
Japão, 1593-1602, Período Momoyama
Têmpera sobre papel, folha de ouro, seda, laca e metal
Compra, 1954
Inv. 1638-1639 Mov
Piso 2, sala 14

Saleiro de Benim
Saleiro de Benim 
Benim, c.1525
Marfim
A 19,2 e L 9,8 cm
Compra, 1951
MNAA inv. 750 Esc
Piso 2, sala 18

Sem comentários:

Enviar um comentário