sexta-feira, 1 de junho de 2012

A Criança e a Arte Portuguesa

 A Mãe, desenho, tinta-da-china sobre papel, 1871-1875. Miguel Ângelo Lupi - Museu do Chiado, Museu Nacional de Arte Contemporânea

Retrato da Família do 1º Visconde de Santarém, pintura, óleo sobre tela, 1816. Domingos António de Sequeira - Museu Nacional de Arte Antiga

As condições económicas, sociais e humanitárias no pós-guerra eram degradantes. As crianças viviam situações afrontosas, umas com fome - eram obrigadas a realizar trabalhos pesados para ajudar as suas famílias - outras órfãs e desprotegidas. O mundo não estava sensibilizado para os direitos das crianças, então, a Federação Democrática Internacional das Mulheres propôs à Organização das Nações Unidas que fosse criado um dia dedicado às crianças. Pela primeira vez, no dia 1 de Junho de 1950, celebrou-se o Dia da Criança. A UNICEF tem entre outras responsabilidades, a de promover este dia em todo o mundo.


Família, pintura, óleo sobre tela, 1937. Sarah Afonso - Centro de Arte Moderna da Fundação Calouste Gulbenkian

Família, pintura, óleo sobre cartão, 1951. Rogério Ribeiro - Centro de Arte Moderna da Fundação Calouste Gulbenkian 

Nove anos depois, a Declaração dos Direitos da Criança foi proclamada pela Resolução da Assembleia Geral de 20 de Novembro de 1959, da ONU. Os dez princípios que a compõe, apontam a que a criança tenha uma infância feliz, possa gozar, em seu próprio benefício e no da sociedade, dos direitos e das liberdades declaradas e apela aos pais e à sociedade em geral, que reconheçam os direitos e que se empenhem para que sejam cumpridos. Em 20 de Novembro de 1989, as Nações Unidas aprovou por unanimidade a Convenção sobre os Direitos da Criança (CDC), documento que enuncia num total de 54 artigos, um amplo conjunto de direitos fundamentais – os direitos civis e políticos, e também os direitos económicos, sociais e culturais – de todas as crianças, assim como as respectivas disposições para que sejam aplicados. Os artigos da Convenção estão divididos em quatro categorias de direitos: os direitos à sobrevivência; os direitos relativos ao desenvolvimento; os direitos relativos à protecção e os direitos de participação. Portugal ratificou a Convenção em 21 de Setembro de 1990.

Uma Pausa Forçada, pintura, óleo sobre madeira, 1913. Alves Cardoso - Museu José Malhoa

Peixinheiras, pintura, óleo sobre tela, 1938. António Lino - Museu do Chiado, Museu Nacional de Arte Contemporânea

Madona da Serra (Beira Alta), pintura, óleo sobre madeira, 1939. Augusto Tavares - Museu do Chiado, Museu Nacional de Arte Contemporânea

O Dia Mundial da Criança é oficialmente a 20 de Novembro, data que a ONU reconhece como Dia Universal das Crianças, em celebração da aprovação da Declaração dos Direitos da Criança. A data da celebração efectiva, varia de país para país.

 A Avó, pintura, óleo sobre tela, 1856. António José Patrício - Museu do Chiado, Museu Nacional de Arte Contemporânea

 A Refeição do Menino, gravura, litografia, 1951. Júlio Pomar - Museu do Chiado, Museu Nacional de Arte Contemporânea

O Primeiro Filho, pintura, óleo sobre tela, 1936-1937. Carlos António Rodrigues dos Reis - Museu do Chiado, Museu Nacional de Arte Contemporânea

Como eles se criam-estudo, desenho, carvão sobre papel. José Malhoa - Museu José Malhoa

A Viúva, escultura em mármore, 1893. António Teixeira Lopes - Museu do Chiado, Museu Nacional de Arte Contemporânea

Ida para o dispensário, escultura em argila, 1908. José de Oliveira Ferreira - Museu do Chiado, Museu Nacional de Arte Contemporânea

Busto de Criança, cerâmica, 1908. António Augusto da Costa Motta - Museu da Cerâmica

 Retrato de Domingos e Mariana Benedita Vitória de Sequeira, pintura, óleo sobre tela, 1815-1816. António Domingos de Sequeira - Museu Nacional de Arte antiga

Meninas, pintura, óleo sobre tela, 1928. Sarah Afonso - Museu do Chiado, Museu Nacional de Arte Contemporânea

Apanhando Flores, pintura, óleo sobre tela, séc. XIX - XX. José Júlio de Sousa Pinto - Museu do Chiado, Museu Nacional de Arte Contemporânea

Cena Rústica, óleo sobre tela, 1882. Artur José de Sousa Loureiro - MNAC, Museu do Chiado

O sendeiro, pintura, óleo sobre madeira, 1856. Tomás da Anunciação - Museu do Chiado/Museu Nacional de Arte Contemporânea
A Perrice, pintura, óleo sobre tela, 1894. Henrique Pinto - Museu José Malhoa

Rapaz com Cabaz, aguarela sobre papel, 1887. Rafael Bordalo Pinheiro - Palácio Nacional da Ajuda
Cabeça de Rapaz, pintura, óleo sobre tela, José Júlio de Sousa Pinto - Museu do Chiado, Museu Nacional de Arte Contemporânea

Menina das Camélias, pintura, óleo sobre tela, 1912. José de Almeida e Silva - Museu Grão Vasco

Estudando, pintura, óleo sobre tela, 1907-1913. José Maria Veloso Salgado - Museu da Guarda

Cabra-Cega, pintura, óleo sobre tela, 1914. Alberto Lacerda - Museu José Malhoa

Cabeça de Menina, gravura, litografia, 1917. Sousa Pinto - Museu José Malhoa

Flor do Mar, desenho, carvão sobre papel, 1929. José Maria Veloso Salgado - Museu José Malhoa

Abstracção (Maria), pintura, óleo sobre madeira. António Carneiro - Centro de Arte Moderna da Fundação Calouste Gulbenkian
Retrato dos filhos do pintor António Carneiro, pintura, óleo sobre tela. António Carneiro - Centro de Arte Moderna da Fundação Calouste Gulbenkian
Auto-retrato com família, desenho, grafite e aguada, 1930-1931. Mário Eloy - Museu do Chiado, Museu Nacional de Arte Contemporânea
Crianças da Nazaré, pintura, aguarela sobre papel, 1939. Laura Costa - Museu José Malhoa

Menina Sentada, pintura, óleo sobre tela, 1938. Maria Keil - Museu do Chiado, Museu Nacional de Arte Contemporânea

Recreio, pintura, óleo sobre contraplacado de madeira, 1940. Agostinho Salgado - Museu José Malhoa

Menina Isabel Patrício, pintura, óleo sobre tela, 1950. Eduardo Malta - Museu José Malhoa

Meninos, desenho, tinta e guache sobre cartolina. Almada Negreiros - Museu do Chiado, Museu Nacional de Arte Contemporânea

Rapaz do Guarda-Chuva, pintura, óleo sobre tal, 1952. Júlio Resende - Colecção particular ( Almeida, Bernardo (2005), Júlio Resende. Lisboa:Caminho.
Meninos, pintura, óleo sobre tela, 1961. Jorge Pinheiro - Centro de Arte Moderna da Fundação Calouste Gulbenkian

 Menina das Tranças, escultura em mármore, 1947. Leopoldo Neves de Almeida - Museu José Malhoa
 
Ternura, escultura em bronze. Henrique Moreira - Museu José Malhoa


Zagal, escultura em barro cozido, 1944. Numídico Bessone - Museu José Malhoa

Menina com um Mocho na Mão, cerâmica, azulejo, 1989. Paula Rego - Museu Nacional do Azulejo


3 comentários:

  1. Um tema fantástico e o conhecimento de pintores pouco divulgados. Gostei muito.

    ResponderEliminar
  2. Respostas
    1. Agradeço o seu comentário. É também um incentivo.
      Saudações! :)

      Eliminar