quarta-feira, 13 de junho de 2018

Tronos de Santo António, Lisboa - 2



Rua Norberto de Araújo, Alfama. Foto "comjeitoearte", em Junho de 2018



Igreja Paroquial de São Miguel, no Largo de São Miguel, Alfama. Foto "comjeitoearte", em Junho de 2018.


Rua de São Miguel, Alfama. Foto "comjeitoearte", em Junho de 2018. 

Montras de Santo Antonio - 3



Montra da loja Hisa Modas, na Avenida Guerra Junqueiro, em Lisboa (foto "comjeitoearte", 2018).




Montra da loja "Amarelo 28", na Rua de São Miguel, Alfama, em Lisboa (foto "comjeitoearte", 2018). 



Montra da Fábrica Sant'Anna  (cerâmica portuguesa), R. do Alecrim 95, Lisboa (foto "comjeitoearte", 2018).





Montra da loja Óptica Central do Calhariz, no Largo do Calhariz, em Lisboa (foto "comjeitoearte", 2018).


sexta-feira, 1 de junho de 2018

Conselhos às futuras mães

Como dar a mamada, (p. 81)


Neste Dia Internacional da Criança, publico imagens criadas para o livro «Bendito é o fruto... conselhos às futuras mães» (2ª edição, 1973), pela pintora portuguesa, Raquel Roque Gameiro (1889-1970). 

Divulgo alguns conselhos pré e pós-natais às futuras mães (citados no livro), sabendo que a distância de 45 anos, nos faz reflectir sobre a evolução nos cuidados pré e pós-natal. 
      .


Alimentação (sobre a mesa, o que convém comer; em baixo, o que não  deve comer, nem beber) p.34.

Alimentação 
(...)
Fazei 4 refeições por dia: 

De manhã: pequeno almoço.  Ao meio-dia: almoço.  Ao meio da tarde: merenda .  Ao anoitecer: jantar. 

O que convém comer:

Peixe, carne, ovos e leite. Legumes, frutas cruas ou cozidas. Pão, manteiga, queijo e doces. Nozes, avelãs, mel, cerveja. Sempre pouco sal, mas sobretudo no fim da gravidez.  

O que não deve comer, nem beber: 

Aguardente. Vinho, chá ou café em abundância. Conservas ou enchidos. Alimentos retardados. Alimentos muito cozinhados, como: guisados e refogados, com temperos de colorau e pimenta.

Dieta-tipo para a gravidez e aleitamento: 

Um litro de leite diário. Hortaliças ou saladas, uma a duas vezes ao dia. Um ou dois ovos. Peixe do mar, pelo menos duas vezes por semana.  Carne magra, uma vez ao dia. Fígado da vaca, uma vez por semana. Uma maçã, laranja ou outra fruta fresca, todos os dias. Se o aumento de peso for exagerado, é necessário diminuir o mesmo, abolir os alimentos farináceos: batata, massa, arroz, pão, bolos e doces e beber muito poucos líquidos, inclusive água.
(...) 



Preferir o ar livre ( p. 40).
Regime de vida
- Descanso na cama - Depois do terceiro mês, deve haver  períodos de repouso, e nos últimos meses permanecer duas a três horas deitada com a roupa desapertada, e com os pés em cima de almofadas, para que fiquem mais altos que o corpo.  
(...)
- Dar um passeio, a pé, todos os dias. Em vez de permanecer em casa todo o dia, preferir o ar livre, uma a duas horas por dia.
- As janelas do vosso quarto devem ser abertas todos os dias, independentemente do tempo que estiver. 
(...) 


O enxoval (p. 58).

Parto na maternidade
(...) 
Para o bebé (saída da maternidade):
Uma camisa de pano fino, de algodão. 
Um casaquinho de malha de lã ou, no tempo quente, um casaquinho de algodão.
Um cueiro de flanela.
Duas a três fraldas, com o alfinete respectivo.
Sapatinhos de lã, babete e touca. 
No Inverno, outro casaquinho de lã e uma envolta de lã, para a saída.
Uma escova para o cabelo.
(...) 

Primeiro banho e tudo o que é preciso para o bebé ( p. 71).

Os olhos, os ouvidos e o nariz - (...) Nos dias seguintes, os olhos estão às vezes vermelhos, e isto é normal, mas não devem ter pus. Lavá-los cuidadosamente com água fervida. Ao fim de três dias, costumam ter a cor normal. Se assim não for, recorrer ao médico.Os ouvidos serão lavados também com algodão embebido em água fervida.O nariz também se lava com uma ponta de algodão, enrolado e embebido em água fervida.
Pele - A pele do recém-nascido e fina e muito sensível. (...) É preciso lavar com cuidado e docemente toda a superfície do corpo, particularmente o rabinho, as virilhas e as pregas do pescoço. Secar, sem esfregar, com uma toalha fina (...).


Como pegar no bebé (p.84).

Como dar a mamada - Com a criança deitada para o lado do peito que vai ser dado, meter-lhe o mamilo na boca e com o dedo indicador baixar o peito na altura do nariz da criança para que ela possa respirara facilmente.Deve-se ouvir o ruído da deglutição, isto é de engolir o leite porque, caso contrario, esta a engolir ar.
(...)
Como pegar no bebé - A cabeça deve estar sempre apoiada, porque a criança não a segura, senão ao fim de alguns meses.(...)Para o levantar, passar uma das nossas mãos por trás do pescoço, apoiando a cabeça no braço, e com a outra segurar as duas pernas, quer por baixo, quer por cima.Para lhe «pegar ao colo», deitá-lo sobre o braço, de maneira que as nádegas fiquem numa das mãos, e a cabeça apoiada sobre a prega do cotovelo e a outra mão por fora, a ampará-lo. 



Junto ao berço chora e ri (p.16)



Fontes:
Martins, Maria João de Sousa, 1973. Bendito é o fruto...conselhos às futuras mães. Colecção educativa

https://pt.wikipedia.org/wiki/Raquel_Gameiro

sexta-feira, 4 de maio de 2018

Caixa decorada para o Dia da Mãe

1

Uma caixa/embalagem forrada com papel colorido e de execução muito fácil é a minha proposta  para o Dia da Mãe.

A decoração é realizada com objectos de uso diário, reciclados (por vezes esquecidos...).

Para um acabamento mais personalizado pode realizar as flores em massa biscuit.



Material  necessário:

- Caixa de cartão;
- Cola;
- Tesoura;
- Crochet /renda;
- Fitas de cetim ou algodão;
- Bijutaria;
- Flores em biscuit  ou tecido.


Execução:

1 - Cole a roseta de crochet sobre a tampa da caixa.

2 - Coloque os vários acabamentos decorativos sobre a roseta. Cole cada um dos elementos.


2
3 - Cole as fitas em redor  da caixa.

3
Pode substituir a renda por papel recortado. Veja aqui o processo de execução.



quarta-feira, 25 de abril de 2018

25 de Abril - Factos da Revolução - VI




No dia 25 de Abril de 1974, Lisboa tornou-se o centro das atenções da diplomacia e da informação mundial. Nesta data, terminou o isolamento internacional em que Portugal permaneceu durante o regime ditatorial do Estado Novo (1933/1974). 



Cartoon intitulado «Amigos Novos», realizado pelo arquitecto, pintor e ilustrador João Abel Manta, em Setembro de 1974.

João Abel Manta foi um dos maiores cartonistas portugueses. Os seus trabalhos abordaram de forma critica e irónica a realidade portuguesa nos anos anteriores e posteriores ao 25 de Abril.



Fontes

https://pt.wikipedia.org/wiki/Revolu%C3%A7%C3%A3o_de_25_de_Abril_de_1974

João Abel Manta,Cartoons 1969-1075. Edições "O Jornal", 1975. Lisboa


https://pt.wikipedia.org/wiki/Jo%C3%A3o_Abel_Manta


terça-feira, 24 de abril de 2018

25 de Abril - Factos da Revolução - V



Cartoon intitulado «turistas», realizado pelo arquitecto, pintor e ilustrador João Abel Manta, em 1972.

João Abel Manta foi um dos maiores cartonistas portugueses. Os seus trabalhos abordaram de forma critica e irónica a realidade portuguesa nos anos anteriores e posteriores ao 25 de Abril.



1974
(Leia outros factos aqui)

24 de Abril 
(...) 
08h30 - Os oficiais da EPC, ligados ao MFA, iniciam nas paradas, no maior sigilo, os contactos com os cerca de cinquenta graduados (oficiais subalternos do Quadro Permanente, alferes, aspirantes, furriéis e cabos milicianos), individualmente, comunicando-lhes que, se a senha e contra-senha forem para o ar, a operação decorrerá nessa madrugada. 

(...)
 
10h00 - Álvaro Guerra comunica a Carlos Albino a escolha definitiva de «Grândola Vila Morena» como senha nacional, garantindo este a sua transmissão.  

(...)  
14h00 - O jornal «República» insere uma curta notícia, intitulada «Limite», com o seguinte teor: « O programa «Limite» que se transmite em Rádio Renascença diariamente entre a meia-noite e as 2 horas, melhorou notoriamente nas últimas semanas. A qualidade dos apontamentos transmitidos e o rigor da selecção musical, fazem de «Limite» um tempo radiofónico de audição obrigatória»*

(...)
15h00 - Encontro decisivo de Carlos Albino com Manuel Tomás (técnico da Rádio Renascença e um dos responsáveis pelo programa «Limite» que regressara de Moçambique) para a execução da senha e garantia da sua transmissão. Refira-se que, sendo sendo o «Limite» um programa independente, era obrigado a passar por duas censuras: a da R
ádio Renascença e a oficial, esta última corporizada num coronel que acompanhava as emissões em directo e revia previamente os textos. Para maior segurança retiram-se dos estúdios para um local seguro.  

(...)  
19h00 - Os censores na Rádio Renascença autorizam os textos e o seguinte alinhamento do bloco  com a duração  de 11 minutos: quadra, canção Grândola, quadra, poemas «Geografia» e «Revolução Solar», da autoria de Carlos Albino, e a canção «Coro de Primavera». 
 (...) 
22h00 - (...) O Capitão Salgueiro Maia, que vai comandar a coluna militar da EPC, na «Operação Fim Regime», dá início a uma breve reunião, no piso dos quartos dos oficiais, para dar a conhecer a Ordem das Operações, distribuir missões e definir detalhes para o desencadear da operação.
22h30 - No Posto de Comandos encontra-se reunido o Estado Maior do Movimento das Forças Armadas, dirigido pelo major Otelo Saraiva de Carvalho  e constituído pelos tenentes-coronéis Garcia dos Santos e Nuno Fisher Lopes Pires, major Sanches Osório, capitão Luís Macedo, adjunto operacional, e comandante Vítor Crespo, que assegura a ligação com a Marinha, garantida pela presença permanente do comandante Almada Contreiras no Centro de Comunicações da Armada (CCA). Contam, também, com a colaboração de quatro oficiais do RE 1 (Frazão, Máximo, Reis e Cepeda).  
(...) 
22h55 - 1ª senha: a voz de João Paulo Dinis anuncia aos microfones dos Emissores Associados de Lisboa «Faltam cinco minutos para as vinte e três horas. Convosco, Paulo de Carvalho com o Eurofesival 74 «E Depois do Adeus». Era o primeiro sinal para o início das operações militares a desencadear pelo Movimento das Forças Armadas. 
 
23h00 - Na Escola Prática de Artilharia (EPA), em Vendas Novas, os capitães Mira Monteiro e Oliveira Patrício e os tenentes Marques Nave, Cabaças Ruaz, Sales Grade, Andrade de Silva e António Pedro procedem à detenção dos comandante e 2º comandante da unidade, respectivamente coronel Mário Belo de Carvalho e tenente-coronel João Manuel Pereira do Nascimento, ocupam as centrais rádio e telefónica e assumem o controlo do quartel.
 
- Recolhem à escola prática de infantaria (EPI) as forças que se encontravam em exercícios de campo. 
- O «10º grupo de comandos» divide-se em equipas, distribuídas por 4 automóveis, para constituir patrulhas destinadas, além de manter a vigilância ao R.C.P., a observar as principais instalações das Forças de Segurança (GNR, PSP, IP e DGS), e dos quartéis da Calçada da Ajuda (RC 7 e RL 2). 
- No BC 5 o major Cardoso Fontão comunica aos oficiais presentes o que está a acontecer e os objectivos do MFA, a adesão é total. 
(...)  
30 anos de Abril (2004); Junta de Freguesia das Mercês
A notícia no vespertino «A República» foi o aviso de que as operações estavam bem encaminhadas. 



Fontes:

30 anos de Abril (2004); Junta de Freguesia das Mercês

João Abel Manta,Cartoons 1969-1075. Edições "O Jornal", 1975. Lisboa

https://pt.wikipedia.org/wiki/Jo%C3%A3o_Abel_Manta